UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

domingo, 1 de maio de 2011

isso que aconteceu...



*
*
*
*****
isso que aconteceu, 
quando cheguei à janela,
pontualmente às 8 e 30 - da manhã desse 1 de maio -,
com a precisão in'decisa de um  mistério
que deseja (talvez) se revelar.
Sei que não tem imagem, mas teve som, 
som que à revelia da vida ou da morte 
se quer 
e
É
LIBERDADE 
até sempre
!





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário