UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

domingo, 1 de maio de 2011

isso que (não) sei (de) ser sendo...




isso que (não) [s'{ei] de ser} sendo

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário