UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

isso que também é uma fábula de acredit'AR'acreditando...




FairFables
Uma Fábula de Contar 
in'olhos







É Hora de A ”COR“ DAR
!ExCL’AMA: (a[H)á]  Forma!
A Poética da Imagin”Ação” da Cor
em
Viviani Fujiwara



ra uma vez ...

LiLiTh
A Primeira de Todas Elas e a sua essência
LIBERDADE
Que do seu próprio sopro-matriz fez-se
Corpo férti’l’iquefeito de sangrar Levezas
noutras
P’eles*Vestígios de Vestidos*Klimt
Anima* Mundi
Horus*habitar
Fios de Cabelos-Caminhos-de-Trança
Labirintos*Mistérios
Tr ‘{A’[M’ (ar)]}
Tr’Amando
Con Stel’A-ções
d’e
ÁGUA
TERRA
FOGO
AR
Harumi
Hanae
...
mistérios
de
espaços
cheios
de
espalhar
in-natura
útero-ventre
C
L
Ã
FUJIWARA
de
agrup’
er-
C
O
R
r
e
r
distâncias
&
P i n t * AR
Modos de Ver(E)sconder
desejos
en-cantos
caçar
de-COR’ações
c’ATIVOS
comer porção-maçãs
perder-se ao longo do caminho
...
E por favor, ficar!
porque
Aqui
e em todas as fábulas
o vermelho é para o amor,
a noite para o soNhoSonhar
o show que continua
para ser feliz em qualquer hora
É
Hora
de
A
COR
DAR
!


*Roberta Ay’mar*

“Ai se eu corresse assim
Tantos céus assim
Muita história
Eu tinha pra contar...”


urbis et orbis
9.5.2011


A Essência da Liberdade * Viviani Fujiwara

Abertura: 12.05.2011
Recife, Pernambuco, Brasil
numa rua passando por um pedaço do mundo 
à contra-mão da cegueira d'olh'Ar 100 ver

Nenhum comentário:

Postar um comentário