UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

terça-feira, 8 de março de 2011

IMMOTVS NEC INERS II: ETERNITAS


IMMOTVS NEC INERS

ETERNITAS


Casem-se os poetas com a respiração do Mundo 
(Osvaldo Alcântara)



*
*
● puro movimento da pedra ●
● imovel nesse perdurar ●
● marmore gasto pelo vento ●
...
● cego somente superficie ●
● boca rasgada e sem lingua ●
● nenhum coração nada dentro ●

● asas partidas cheias de lodo ●
● parece um tigre destroçado ●
● um passo é anjo dormindo ●

● nessa jaula fria ao redor ●
● isso dorme sem acordar ●
● nesse sono sem ilusão ●

● ele resguarda em silencio ●
● o q confia sem aguardar ●
● furias do não renascer ●

● a morte cuida da morte ●
● um se dissolve la dentro ●
● o outro apodrece aqui fora ●
*
 Alberto Lins Caldas  
 

‎*

● esses traços na pedra misteriosos ●

● todas essas figuras e suas fendas ●


● estatuas se dissolvendo em lodo ●

...● muralhas podres bolhas azuladas ●


● esses tremores sombras ao redor ●

● espectros de deuses turvos e sos ●


● a fumaça negra e densa e violenta ●

● q invade os horizontes são os restos ●

● q queimamos com gula e sem saber ●

● tudo morto antes dessa eternidade ●


● puro marmore e ferro consumidos ●

● amores cidades musicas suores ●

● o tempo abate rasga pulveriza ●

● a terra traga digere e incorpora ●

*
Alberto Lins Caldas
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário