UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

"Cem Sonetos de Amor" & uma vontade de dizer na boca "eu te amo, eu te amo, eu te amo, eu te amo..."

Até que na balança se elevaram, gêmeos,
a razão e o amor com duas asas.
Assim se construiu a tranparência.

Pablo Neruda in
"Cem Sonetos de Amor"






Nenhum comentário:

Postar um comentário