UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Justiça seja feita

Das Justas Prerrogativas



Apolo

***

Reflexão dominical à meia luz...
Os convictos (e militantes) IN-felizes ontológicos (como eu) deveriam gozar da eterna prerrogativa dos Deuses do Parthenon de serem "podres" de ricos 
para poderem desfrutar de singelas viagens de balão 
pelos céus da Groelândia, 
na seleta companhia de taciturnos e sorumbáticos 
do mesmo naipe...
 *Roberta Aymar*
(Domingo, 27 de fevereiro de 2011) 
A Melancolia - Albrecht Dürer
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário