UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Rafflesia Arnoldii



Rafflesia Arnoldii

A Maior das Maiores


Rafflesia arnoldii







Rafflesia arnoldii

Taxonomia
 Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malpighiales
Família: Rafflesiaceae
Gênero: Rafflesia R Br.







Rafflesia arnoldii é um membro do gênero Rafflesia. Ela é famosa por produzir a maior flor do mundo, atingindo 106 cm de diâmetro e pesando até 10 kg. Ela produz uma substância que atrai insetos, que ficam presos no liquido pegajoso permitindo que a planta se alimente deles. A espécie é natural das ilhas de Samatra e Bornéu, na Indonésia. Rafflesia arnoldii, popularmente conhecida como flor-monstro, apelido é bem apropriado: nas florestas da ilha de Sumatra, na Indonésia, já foram encontrados exemplares de até 1 metro de diâmetro, pesando 11 quilos! Essa gigantesca flor é um parasita que sobrevive retirando nutrientes das raízes de uma árvore chamada Tetrastigma. "A Rafflesia é totalmente ajustada para essa função: não faz fotossíntese, não tem folhas, caule ou raiz. O corpo da planta é composto apenas por uma rede de pequenos vasos conectados à planta hospedeira", diz o botânico Philip Griffiths, do Jardim Botânico Real de Kew, na Inglaterra. A flor enorme, que pode demorar até um ano para desabrochar, é essencial para a propagação dessa espécie. "As grandes pétalas possuem muito mais osmóforos, células produtoras de perfume para atrair as moscas que polinizam a flor.
Assim, o alcance do odor é maior e conseqüentemente chama mais insetos", afirma o botânico José Rubens Pirani, da USP. Mas o mesmo "perfume" que seduz as moscas afasta qualquer observador. Não é à toa que o odor de carniça que a Rafflesia exala rendeu à planta outro apelido nada lisonjeiro: lírio-podre. Bem mais nobre é o nome científico, uma homenagem aos exploradores ingleses Stamford Raffles e Joseph Arnold, que descobriram a flor em 1818 durante uma expedição em Sumatra.




Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Acesso em: 18 de dezembro de 2010.






































Nenhum comentário:

Postar um comentário