UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Matais de Incêndios - Cantiga ou Vilancico para o Natal (Brasil, Século XVIII)



O Êxtase de Santa Teresa de Avila (pormenor) - Gian Lorenzo Bernini
 
Matais de Incêndios
(Cantiga ou Vilancico para o Natal)
 

Matais de Incêndios, meu lindo! Ai! Iê, Iê.
Porque um sol me pareceis: não me mateis!


Deixai que eu goze essas luzes! Ai! Iê, Iê.
Meu amor, não me mateis, não me mateis!


Hei de chegar aos Incêndios! Ai! Iê, Iê.
Inda que raios vibreis: não me mateis!


Mas se a vós me chego, amante! Ai! Iê, Iê.
Meu amor, não me mateis, não me mateis!



2 comentários:

  1. Essa musica é muito bacana e dificílima de cantar...
    musica de natal do séc.XVIII, muito boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo esta música. Desde o primeiro segundo que a ouvi, ela me mobiliza a escrever uma polifônica conversa entre três monjas...

      Um dia, quem sabe... quem sabe...

      Excluir