UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Um "Verso Satânico", por favor!...




Penso que o ÓDIO, na sua "íntima" transparência, 
nos aproxima sempre mais do OUTRO... 
Eis, talvez, o grande AMOR!
Será?







sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Que vivam os mortos...






Amar aos mortos é infinitamente mais fácil que amar aos moribundos.
Eles não se mexem, não precisam de uma palavra de conforto (mesmo que remotamente ao telefone), não demandam os nossos cuidados, as nossas noites de sono, o nosso olhar diante do corpo definhando com a pele desidratada, a cabeça sem cabelos e o rosto pálido e triste... 
Não demandam nenhuma prova concreta de humanidade!
Amar infinitamente os mortos... Ahhhhhh, como é bom!
Que vivam os mortos!

*Roberta Aymar *






domingo, 12 de fevereiro de 2012

a insustentável leveza do desejo... aforismos





A insustentável leveza
do desejo
e
n
t
r
    e-a
PALAVRA quente
   e-a
BOCA morna...










...posto que é mistério, mistério será!



Desafiada a dissertar sobre (5) mistérios, posto que os tenho, não teria sido difícil o desafio.
Mas, compelida pelo impulso sem freios da IMPROVÁVEL CERTEZA, mordi os dentes da ordem e da sequência da VERDADE 

dentro da própria boca...
Com a língua sabendo o sangue refaço trajetos para a palavra PALAVRA...
Seria isso o significado do verbo ANDAR?


...12.02.2012...