UNS VÃO À PRAIA. EU VOU AO MAR. PORQUE SOU DO MAR... O MAR, AOS QUE SÃO DO MAR: ODOYÁ! ODOYÁ!
Aquários de tubarões não inundam os meus pés. Só quero o vômito da minha própria vazante. Porque, sou Roberta Aymar...
TECIDO VIVO!

sábado, 31 de julho de 2010

PELE & ARTE: A OBRA DE FRIEDENSREICH HUNDERTWASSER


Friedensreich Hundertwasser:
O artista das Cinco Peles

Primeira Pele: A Epiderme
Segunda pele: O Vestuário
Terceira Pele: A Casa do Homem
 Quarta Pele: O Meio Social e A Identidade
Quinta Pele: O Meio Global, Ecologia e Humanidade
 

 Primeira Pele: A Epiderme









Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

Hundertwasser

FOTOGRAFIA, DESIGN E COMPORTAMENTO - OLEG DOU'S ART: NAKED FACE


TRABALHO DO FOTÓGRAFO E DESIGN RUSSO OLEG DOU 

PROJETO NAKED FACE



OLEG DOU - SER

OLEG DOU - VIVER

OLEG DOU - SENTIR

OLEG DOU - FALAR

OLEG DOU - OUVIR

OLEG DOU - VER

STEFANO ALBANESE E SEUS TECIDOS

Bilharzia Mummy, 2004
(Stefano Albanese, Turin, Italy, Bilharzia Mummy, Oil on wood, 
80 x 46 cm.2004)
Fonte: http://fineartsrental.com/index.php?show=731&Z=30&G=3465&C=2&H=1&F=481&PHPSESSID=e234810d3ff93fc56c058ac810517b48  


 Scansione Violenta

Naked Lonch

Stefano Albanese, Turin, Italy, Hiroshima Mummy, Oil on wood, 70 x 160 cm 2002.



Stefano Albanese
Turin, Italy

Margit Schwartz, Prisoner in Bergen Belsen in front of a Photographer shortly after her Rescue on May 16 or 17 in 1945

Oil on canvas, 350 x 350 cm

2003




Fonte: http://fineartsrental.com/index.php?show=731&Z=30&G=3465&C=2&H=1&F=481&PHPSESSID=e234810d3ff93fc56c058ac810517b48

A Traição das Imagens e das Palavras

Ceci n'est pas une pomme, 1964
René Magritte


INCONGRUÊNCIA 3 - VER O VERSO (Homenagem a René Magritte)

Bebi um gole de palavra-alheia
Engasguei, quase morri.
Na embalagem, a advertência:
"SABOR MAÇÃ (vide bula)".
Na bula - Errata (vide verso):
"No lugar de maçã leia-se MALSÃ"
Conclusão: Magritte estava certo!

Roberta Aymar

Nothing Else Matters - Apocalyptica

O Mar - Madredeus

Joana Francesa - Nara Leão

La Question - Françoise Hardy

sexta-feira, 30 de julho de 2010

As palavras me escondem sem cuidado


"Há muitas maneiras sérias de não dizer nada, mas só a poesia é verdadeira. 
Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria.  
Melhor jeito que achei para me conhecer foi fazendo o contrário.  
Sou muito preparado de conflitos.  
Não pode haver ausência de boca nas palavras: 
nenhuma fique desamparada
do ser que a revelou.
 
Para ter mais certezas tenho que me saber de imperfeições.  
As palavras me escondem sem cuidado.  
Aonde eu não estou as palavras me acham.  
Tem mais presença em mim o que falta."
(Manoel de Barros)